Atendimento OnLine

Minha casa minha vida
2 online
sexta-feira, 25 de abril de 2014

Investimento no Mercado Imobiliário 2014.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

 Os imóveis valorizaram muito nos últimos cinco anos, por isso acreditamos que os lançamentos já estão saindo direcionados ao consumidor final, e não mais ao investidor de planta, como acontecia anteriormente. A compra de imóveis na planta requer uma valorização grande do empreendimento durante o período de obra para ser lucrativa. O que percebemos é que esses imóveis têm sofrido uma valorização menor durante a obra – e a tendência é que continuem assim –, ficando mais difícil encontrar oportunidades realmente rentáveis nesse cenário. Ainda assim, elas existem, basta garimpar”, explicam os sócios da Trend Investimentos Imobiliários, Rafael Severo e Tales Bergmeyer Morigi.

O investidor do mercado imobiliário também precisa estar ciente de que o retorno da aplicação – compra na planta; construção de casas, edifícios e loteamentos – ocorre depois do tempo da obra, o que pode significar de 18 a 36 meses, dependendo do tamanho do empreendimento e disponibilidade de mão-de-obra.

“Outro fator a ser considerado é a velocidade de venda, o que chamamos de liquidez. Esse tempo para a negociação do imóvel varia de um bairro para outro dentro da mesma cidade, então é recomendado se informar sobre a liquidez de outros imóveis na região escolhida”, orientam os investidores.

Existem diferentes formas de ingressar no mercado imobiliário. A mais básica é adquirindo um imóvel, operação em que se exige o pagamento de 100% do bem (ou uma parte do valor para a entrada e o restante em crédito aprovado), e significa a compra integral de terrenos, imóveis em leilão, apartamentos ou salas comerciais. É possível também investir em frações de um imóvel, obtendo uma cota de um fundo imobiliário, por exemplo, e participando do lucro obtido da venda ou do aluguel dos imóveis. Essa receita é proporcional à quantidade de cotas adquiridas, dividida entre todos os compradores.

“Caso possua uma renda residual, é uma possibilidade participar de um consórcio imobiliário. Tendo sorte ou dando lances, pode-se dispor do valor com antecedência e utilizar o recurso em algum investimento. Com a renda residual ou com economias também é possível participar como sócio na construção de casas ou edifícios, recebendo os lucros do negócio de forma proporcional ao valor aportado”, detalham os sócios.

O fundo de investimento imobiliário é uma empresa organizada e registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), com permissão para captar dinheiro, conforme regra estabelecida em sua criação, com diferentes objetivos: 1) captar imóveis para locação – como hospitais, hotéis, shoppings centers, entre outros; 2) para construir empreendimentos built to suit – voltados às necessidades de clientes específicos; ou 3) para realizar incorporações imobiliárias – adquirir terrenos, construir, comercializar as unidades e, então, distribuir os lucros.

“Existe a vantagem de que, quando a renda obtida com aluguéis é distribuída, fica isenta de Imposto de Renda. O investidor apenas paga IR sobre o lucro obtido com a venda da cota”, aponta Rafael Severo, que conclui: “o fato desses fundos serem registrados na CVM facilita a negociação das cotas, que podem ser negociadas via BM&F Bovespa ou pelo mercado de balcão dos bancos”.

Fotos da matéria

IMÓVEIS CACOAL - CONSULTORIA IMOBILIÁRIA
Todos os direitos reservados Março/2012 Versão 1.0

Avenida Belo Horizonte, 2896 – Jardim Clodoaldo
Contatos: (69) 3441 - 7201 / 9.9991-3249 (Whats) / 9.9219-5447 / 9.8125-1050
Emails: contato@ImoveisCacoal.com

Acesso restrito - Administração do website WebMail - Acesso a emails